Enem 02 de Janeiro de 2007

Enem teve menor índice de abstenção em 2006

A nona edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), realizada em 2006, teve a participação de 2.803.328 alunos —  74,89% do total dos inscritos. Foi a maior participação em números absolutos desde a implantação do exame, em 1998, e o menor índice de abstenção desde a edição de 2000. O número oficial de inscritos, divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep/MEC), a partir do fechamento de sua base de dados, foi de 3.731.925.

O Enem avalia a qualidade do ensino médio no País. O objetivo da prova é oferecer uma referência para que cada aluno possa se auto-avaliar quanto às escolhas em relação ao mercado de trabalho e à continuidade dos estudos.

Das 27 unidades da Federação nas quais as provas foram aplicadas este ano, 22 registraram índices de falta menores em relação ao ano passado e 17 tiveram o menor percentual de ausentes das últimas cinco edições. A logística de aplicação do exame de 2006 mobilizou 263.694 profissionais em 2006, entre coordenadores, fiscais de sala e pessoal de apoio. Os participantes dividiram-se pelas 114.183 salas em 5.801 locais de prova nos 806 municípios espalhados por todo o Brasil.

Inclusão — Dentro da política de inclusão defendida pelo Ministério da Educação, foi ampliada a participação das minorias. Um total de 804 participantes declarou necessidades especiais e teve atendimento individualizado para fazer a prova. Os participantes com deficiência visual total receberam prova em braille. Aqueles com deficiência visual séria receberam prova ampliada. Aos participantes incapazes de efetuar a marcação do cartão-resposta, foi oferecido auxílio para transcrição da prova. O exame foi aplicado também em 151 presídios — 2.607 detentos foram inscritos.

A participação no Enem é de caráter voluntário. A ele podem se submeter, mediante inscrição, os concluintes do ensino médio — os estudantes do ensino público são isentos do pagamento da inscrição. A participação no Enem não substitui a certificação de conclusão do ensino.

O exame é constituído de prova única, com 63 questões objetivas de múltipla escolha e uma proposta para redação, que abrange as várias áreas de conhecimento das atividades pedagógicas da educação básica no Brasil.

As questões objetivas e a redação avaliam as competências e habilidades contidas na Matriz de Competências do Enem, especificada na Portaria Inep nº 318, de 22 de fevereiro de 2001.

Fabiana Gomes

Assessoria de Comunicação do MEC