Enem 09 de Agosto de 2004

Enem será aplicado na Febem pela primeira vez

Pela primeira vez, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) será aplicado nas Unidades Internas da Fundação de Bem-Estar do Menor (Febem). Até o ano passado, para poder participar, os jovens precisavam sair de suas unidades prisionais. Em 2004, há 141 inscritos de 41 unidades da Febem do Estado de São Paulo. A prova será no dia 29 de agosto.

Também deverão participar do Enem, 237 detentos de dez penitenciárias do Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro. Para a aplicação do Exame dentro da unidade prisional é firmado um termo de compromisso com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Texeira (Inep), autarquia do MEC responsável pelo Enem. O termo garante o cumprimento de algumas normas, como a existência de local adequado para a realização das provas e a segurança dos aplicadores.

Na Unidade de Internação da Febem de Araraquara (SP), onde há 48 internos, dois adolescentes farão a prova, pois os demais ainda não são concluintes da 3ª série. A coordenadora pedagógica da Unidade, Eliana Maria Marques, disse que os inscritos estão motivados a estudar, principalmente porque a instituição conseguiu duas bolsas de estudos integrais (nas áreas de Administração e Enfermagem), caso sejam aprovados no vestibular. "Eles sabem que um bom desempenho no Enem pode ajudá-los."

Na Penitenciária Estadual de Piraquara (PEP), no Paraná, onde há 542 detentos, aproximadamente 150 estão estudando. Desses, cerca de 60 irão participar do Enem 2004. Essa é a segunda vez que a penitenciária participa da avaliação. No ano passado, 33 detentos fizeram o Exame, e, deles, um aluno que obteve uma das maiores notas em todo o Brasil: 95 na redação e 87 na prova objetiva. Para Priscila Alves, pedagoga da PEP, a participação dos detentos no Enem é importante porque os incentiva na retomada do estudo.

Pedagoga da Penitenciária Feminina do Paraná (PFP), Léa Galvão Costa comenta que é necessário haver um trabalho muito intenso de valorização do estudo com os detentos, para que eles se sintam motivados a voltar a estudar. "Nós trabalhamos muito a questão da conscientização da importância do estudo com as nossas detentas". Esse será o terceiro ano consecutivo que as presidiárias da PFP participam do Enem, com 12 inscritas, quatro a mais do que no ano passado.

A prova do Enem será aplicada em 608 municípios de todas as unidades da Federação. Atualmente, 436 instituições de ensino superior utilizam os resultados do Exame em seus processos seletivos.

Assessoria de Imprensa do Inep: (61) 410-8023 / 8037 / 9563