Enem 14 de Maio de 2004

Enem está presente em 21% dos vestibulares

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) tem possibilitado a muitos estudantes o ingresso na educação superior. Em 2003, a participação na prova garantiu a Hebert Barros de Oliveira uma vaga no disputado processo seletivo para o curso de Direito da Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul (UEMS), localizada no município de Dourados. "Não fosse o Enem, dificilmente teria ingressado na universidade", confessa.

Duas colegas de universidade de Hebert compartilham da mesma opinião. Cláudia Lima, de Química, e Nívea Diniz, de Letras, consideram que a nota no Exame foi decisiva para conquistar uma cadeira na UEMS. "Há, na prova, muito do que se usa no dia-a-dia, não só a teoria da aula", lembra Cláudia. "É bem mais interessante que o vestibular", afirma Nívea. Os três defendem um maior incentivo, por parte do governo, para que o Enem seja mais utilizado pelas instituições de ensino, até mesmo como o único mecanismo de seleção.

Atualmente, o Enem, realizado anualmente pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep/MEC), está presente nos vestibulares de 21% das instituições de ensino superior. Até o momento, 436 dos 2.084 estabelecimentos informaram que utilizarão os resultados da avaliação como critério de seleção. Aderiram formalmente ao Exame 54 instituições públicas e 382 particulares. Elas utilizam o Enem de diferentes maneiras nos seus processos seletivos. Em algumas, contam ponto na primeira fase, e, em outras, substituem a fase inicial. Há, também, aquelas que reservam vagas para os estudantes com as melhores médias e as que substituíram seu vestibular pelo Enem.

Motivação: Com o objetivo de incentivar a participação dos estudantes no Enem, anualmente, a UEMS divulga o seu processo seletivo nos colégios. A instituição permite que o aluno substitua a prova de conhecimento gerais do vestibular pelo Enem. O próprio vestibular da UEMS foi modificado e agora é semelhante ao exame realizado pelo MEC. "O aluno pode fazer ou não o vestibular e optar pela melhor nota, mas, na maioria dos casos, a opção é pelo Enem", enfatiza a pró-reitora de Ensino, Maria José Cordeiro. Segundo ela, o processo de seleção da universidade já foi reformulado várias vezes, mas a utilização do Enem prevalece.

Maria José considera que o Enem é um fator de motivação para o estudante prestar o vestibular. "Ele percebe que tem mais chances", diz. A UEMS recebe anualmente 10 mil candidatos para a suas 1.640 vagas, ocupadas, em sua maioria, por alunos que fizeram o Exame do Ministério da Educação. Na universidade, 80% dos ingressantes fizeram o ensino médio em escolas públicas.

O Enem será aplicado no dia 29 de agosto, das 13 às 18 horas (horário de Brasília), em 608 municípios, incluindo todas as capitais. As inscrições vão até 19 de maio para os alunos matrículados na 3ª série do ensino médio na própria escola. De 24 a 29, as inscrições serão nos Correios para quem já terminou esse nível de escolarização. Estudantes da rede pública estão isentos da taxa de inscrição, que é de R$ 35,00. Também é garantida a gratuidade para os concluintes da Educação de Jovens e Adultos (EJA) entre maio de 2003 e maio de 2004 e os estudantes carentes da rede privada.

Assessoria de Imprensa do Inep: (61) 410-8023 / 8037 / 9563