Ações internacionais Manchete 20 de Novembro de 2019

Inep se reúne com representante de institutos responsáveis por exames e avaliações

Os exames e avaliações da educação básica foram tema de reuniões mantidas pelo presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes, nesta quarta-feira, 20 de novembro, em Lisboa, Portugal. A expertise do Inep na aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e sua futura versão digital, que terá aplicação-piloto em 2020, também foram objetos da curiosidade dos parceiros portugueses.

O órgão equivalente ao Inep em Portugal, o Instituto de Avaliação Educativa (IAVE), recebeu Lopes para troca de experiências sobre a execução e a aplicação de exames e avaliações. “Essa cooperação, entre países parceiros, permite intercâmbios diversos em busca do nosso enfoque principal, que é a qualidade da educação”, declarou o presidente Alexandre Lopes. As informações sobre a operação logística do Enem despertaram a curiosidade do presidente do IAVE, Luís Pereira dos Santos. “Nossa parceria com o Brasil, por ser um país que fala a mesma língua de Portugal, é essencial para essa troca de experiências sobre avaliações”, ponderou Santos. “É fundamental podermos fazer intercâmbio de ideias e conhecimentos”, acrescentou.

PIRLS – A primeira aplicação, no Brasil, de uma avaliação internacional voltada para a leitura, o Progress in International Reading Literacy Study (PIRLS), foi discutida com o professor Helder Sousa, consultor em avaliação e representante em Portugal da International Association for the Evaluation of Educational Achievement (IEA), cooperativa internacional de instituições nacionais de pesquisa, acadêmicos e analistas que trabalham para avaliar, entender e melhorar a educação em todo o mundo. A aplicação principal do PIRLS será em 2021, para alunos do 4º ano do ensino fundamental.

Missão Portugal – Os compromissos fazem parte da agenda em Lisboa, que incluiu a assinatura de cinco convênios com instituições de educação superior portuguesas, as quais passam a adotar notas do Enem para ingresso de estudantes brasileiros, elevando para 47 o número de acordos interinstitucionais firmados desde 2014.

Nesta quinta e sexta-feira, Alexandre Lopes participa da Conferência Internacional das Línguas Portuguesa e Espanhola (Cilpe) 2019, organizada pela Organização dos Estados Ibero-Americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI).