Voltar

Literatura para crianças e jovens - temas contemporâneos

Literatura para crianças e jovens - temas contemporâneos (Versão 1.1)

Miniatura Uploads feitos por Daniel Fonseca e Caixeta, 02/10/19 09:25
Na Europa do século 19, a criança era considerada um ser frágil e, nas obras literárias produzidas para ela, prevaleciam intenções morais, didáticas e pedagógicas. No século 20, a criança passa a ser vista como um sujeito ativo e curioso, cuja criatividade e autonomia devem ser estimuladas. Por um lado, essa perspectiva permitiu que o público infantojuvenil ampliasse a fruição estética; por outro, diferentes visões sobre infâncias e juventudes na atualidade geram controvérsias sobre o que deve ser apresentado literariamente a crianças e jovens, tanto no contexto escolar quanto fora dele. Tendo em vista esse cenário, o número 105 da revista Em Aberto, intitulado Literatura para crianças e jovens: temas contemporâneos, propõe análises baseadas em perspectivas teóricas relevantes para o contexto da produção, da crítica e da recepção dessa literatura. Organizado por Edgar Roberto Kirchof e Renata Junqueira de Souza, contém dez artigos que abordam a relação da literatura com a primeira infância, os temas difíceis (guerra, morte, bullying), a mediação da leitura, a poesia infantil, os contos tradicionais, os livros de imagens, o livro como objeto cultural e a educação literária. Para completar essas abordagens, a entrevista com Vera Teixeira de Aguiar faz pensar sobre vários aspectos do cotidiano que precisam estar presentes na literatura, pois esta representa simbolicamente o mundo. Na seção Resenhas, o leitor encontra a análise de dois livros: Literatura infantil brasileira: uma nova / outra história, de Marisa Lajolo e Regina Zilberman; e A literatura infantil e juvenil em língua espanhola: história, teoria, ensino, de Rosane Maria Cardoso. A última seção traz uma bibliografia comentada sobre literatura infantojuvenil.
Publicação: Revistas Revistas » Acervo Em Aberto Publicações em destaque
1 de 228

Versão 1.1

Última atualização por Daniel Fonseca e Caixeta
07/01/20 12:42
Estado: Aprovado
Na Europa do século 19, a criança era considerada um ser frágil e, nas obras literárias produzidas para ela, prevaleciam intenções morais, didáticas e pedagógicas. No século 20, a criança passa a ser vista como um sujeito ativo e curioso, cuja criatividade e autonomia devem ser estimuladas. Por um lado, essa perspectiva permitiu que o público infantojuvenil ampliasse a fruição estética; por outro, diferentes visões sobre infâncias e juventudes na atualidade geram controvérsias sobre o que deve ser apresentado literariamente a crianças e jovens, tanto no contexto escolar quanto fora dele. Tendo em vista esse cenário, o número 105 da revista Em Aberto, intitulado Literatura para crianças e jovens: temas contemporâneos, propõe análises baseadas em perspectivas teóricas relevantes para o contexto da produção, da crítica e da recepção dessa literatura. Organizado por Edgar Roberto Kirchof e Renata Junqueira de Souza, contém dez artigos que abordam a relação da literatura com a primeira infância, os temas difíceis (guerra, morte, bullying), a mediação da leitura, a poesia infantil, os contos tradicionais, os livros de imagens, o livro como objeto cultural e a educação literária. Para completar essas abordagens, a entrevista com Vera Teixeira de Aguiar faz pensar sobre vários aspectos do cotidiano que precisam estar presentes na literatura, pois esta representa simbolicamente o mundo. Na seção Resenhas, o leitor encontra a análise de dois livros: Literatura infantil brasileira: uma nova / outra história, de Marisa Lajolo e Regina Zilberman; e A literatura infantil e juvenil em língua espanhola: história, teoria, ensino, de Rosane Maria Cardoso. A última seção traz uma bibliografia comentada sobre literatura infantojuvenil.
Baixar (4,5MB) Get
Histórico da versão
Versão Data Tamanho  
1.1 4 Meses atrás 4,5MB
1.0 8 Meses atrás 4,5MB

Publicações mais Recentes

Relatos de Boas Práticas de Preenchimento do Censo da Educação Superior ›

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), por meio de sua Diretoria de Estatísticas Educacionais (Deed), apresenta 15 experiências de boas práticas de preenchimento do Censo da Educação Superior, encaminhadas pelos Pesquisadores Institucionais das respectivas instituições de educação superior (IES) e selecionadas em 2019.

Manual para Classificação dos Cursos de Graduação e Sequenciais - Cine Brasil ›

O Manual para Classificação dos Cursos de Graduação e Sequenciais apresenta a estrutura da Classificação Internacional Normalizada da Educação adaptada em 2018 para os cursos de graduação e sequenciais do Brasil ...

Resumo Técnico do Estado de Rondônia - Censo da Educação Básica 2019 ›

A Diretoria de Estatísticas Educacionais (Deed) do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) tem a satisfação de disponibilizar para sociedade o Resumo Técnico do Censo Escolar da ...